Sal do Himalaia e o porquê utilizar na Dieta

O sal do Himalaia está sendo cada vez mais procurado por suas características específicas que oferecem diversos benefícios para a saúde. Sabemos que o sal é uma das bases de nossa alimentação sendo indispensável para dar mais sabor aos alimentos, mas, usar o sal refinado pode trazer problemas para a saúde. E é exatamente isso o que torna o sal do Himalaia um produto notável.

Como surgiu o Sal do Himalaia?

O sal do Himalaia, como seu próprio nome indica, é proveniente das altas altitudes da cordilheira de mesmo nome, que se estende pelo norte da Índia, passando pelo Nepal, Butão, Mianmar, Paquistão e Afeganistão, tomando também grande parte do sul da China.

Toda essa imensa área, centenas de milhões de anos atrás, era coberta pelo mar. Com o tempo e com o movimento das placas tectônicas, a terra se movimentou, criando essa cordilheira que é a mais alta do mundo. A água do mar foi evaporando, mas os seus minerais permaneceram cristalizados, formando a camada de sal, de cor rosa, que hoje é utilizado no mundo todo.

O mais interessante é que a qualidade do sal do Himalaia foi preservada por camadas de lavar provenientes de vulcões que entraram em erupção. O sal, portando, foi contido entre rochas cobertas por camadas de gelo, tornando o sal mais protegido, deixando-o em seu estado mais puro desde os tempos em que foram cobertos, sem qualquer tipo de contaminação ou de contado com o ambiente.

A cor rosa do sal do Himalaia

Uma das características que chama a atenção no sal do Himalaia é sua tonalidade rosa, que são uma indicação do conteúdo mineral presente na substância. Essa cor é originária da pequena quantidade de óxido de ferro contida no sal.

Além do óxido de ferro, em pequena quantidade, o sal do Himalaia não apresenta qualquer produto químico de fabricação humana, trazendo outros minerais que são essenciais para a nossa saúde, como o selênio, o iodo, o cobre e o zinco.

Comparando o sal de cozinha com o sal do Himalaia

O sal de cozinha que consumimos normalmente é obtido através da evaporação da água do mar. No entanto, depois de sua coleta e enquanto está sendo preparado para o consumo, aplicam-se sobre ele alguns procedimentos que retiram alguns minerais, sobrando apenas o cloreto de sódio.

Para que se torne totalmente branco, o sal de cozinha ainda passa por uma limpeza, com a aplicação de produtos químicos, sendo ainda aquecido a altas temperaturas.

Antes de ser embalado, é acrescentado o iodo que, embora seja um produto preventivo contra determinadas doenças, como o bócio, a surdez, o hipotireoidismo e abortos preventivos, é utilizado em sua forma sintética.

O sal de cozinha ainda passa por um tratamento com agentes antiaglomerantes, o que dificulta sua absorção pelo organismo, uma situação que acaba provocando o acúmulo da substância em nossos órgãos.

Enquanto isso, o sal do Himalaia apresenta em sua composição 84 minerais, além de outros elementos, que o tornam mais saudável e natural. Entre esses elementos, vale citar o cloreto de sódio, o magnésio, o potássio e o sulfato de cálcio, que são facilmente absorvidos pelo nosso organismo.

Como vantagem adicional, o sal do Himalaia apresenta apenas 480 mg de sódio numa porção de colher de chá, enquanto que o sal de cozinha normal possui 1.500 mg de sódio.

As propriedades do sal do Himalaia para o banho

Atualmente a principal fonte de sal do Himalaia é uma mina no Paquistão, localizada em área profunda no sopé da cordilheira, onde se encontra a melhor qualidade de sal até hoje pesquisada.

Esse sal do Himalaia possui inúmeras propriedades, ajudando a desintoxicar o organismo, inclusive através da osmose, podendo ser usado durante o banho de imersão. A pele absorve os minerais presentes no sal e o sódio preserva a camada exterior de nossa pele, enquanto as toxinas são liberadas.

O sal do Himalaia para quem treina

O sal do Himalaia também é recomendado para quem pratica exercícios físicos de alta intensidade. Quando os treinos são intensos, o atleta perde uma quantidade significativa de sais minerais, principalmente através do suor, necessitando de reposição mineral.

O consumo de alimentos preparados com sal do Himalaia atendem essa necessidade, repondo os minerais perdidos e criando melhor condicionamento para o atleta.

O sal do Himalaia para idosos

Para pessoas da terceira idade e idosos, o consumo do sal do Himalaia atende recomendações médicas, já que, com a idade, é necessário um teor mais baixo de sódio na alimentação, enquanto que outros minerais são essenciais para a manutenção de sua saúde.

A utilização do sal do Himalaia vem atender essa necessidade, prevenindo problemas como a hiponatremia, ou seja, baixos níveis de sódio no sangue, que apresentam sintomas que se confundem com aqueles próprios do envelhecimento, como falta de equilíbrio, fadiga e fraqueza muscular.

Outros benefícios do sal do Himalaia

Além dessas aplicações, o sal do Himalaia pode ser usado por qualquer pessoa, em qualquer idade ou condições de saúde, proporcionando, entre outros, os seguintes benefícios:

Melhora da digestão

A digestão deve ser a melhor possível para que possamos aproveitar todos os nutrientes da alimentação, e o sal do Himalaia, com suas propriedades, auxilia no trato intestinal, aumentando sua capacidade de absorver os nutrientes.

Fortalece o organismo

O sal do Himalaia oferece todos os minerais necessários para nosso organismo, ajudando a manter os ossos e tecidos conjuntivos mais fortes, dando suporte à regeneração muscular e à circulação do sangue.

Reduz a acidez do organismo

Muitos problemas de saúde, como baixa imunidade, perda de densidade óssea, pedras nos rins e obesidade são resultado de excesso de acidez no organismo. O sal do Himalaia tem a propriedade de manter o pH equilibrado, reduzindo a acides orgânica. Em virtude de sua natureza alcalina, o sal do Himalaia também pode ser usado como antiácido natural, podendo ser tomado com água natural para neutralizar o excesso de acidez estomacal.

Reduz a pressão arterial

Absorvido pela corrente sanguínea muito mais eficientemente que o sal comum de cozinha, o sal do Himalaia ajuda a reduzir a pressão arterial, estimulando a circulação sanguínea. Essa propriedade é aplicada porque o corpo processa os minerais com mais facilidade, não havendo necessidade de muito líquido para limpar o excesso de sódio, como ocorre com o sal de cozinha. Dessa forma, o organismo não vai reter os líquidos e o coração não terá a necessidade de elevar a pressão para fazer o trabalho.

Combate o cansaço físico

O cansaço, normalmente, é um sintoma que ocorre pela perda de eletrólitos e de sal pelo organismo. Como é um tipo de substância que pode ser absorvida com mais facilidade pela corrente sanguínea, o sal do Himalaia proporciona restauração imediata dos níveis de sódio no organismo.

Tratamento de doenças respiratórias

Dissolvido em água quente, o sal do Himalaia tem a propriedade de tratar algumas condições respiratórias, como a sinusite e a asma. Os cristais rosa do sal emitem íons negativos, que atacam diretamente os problemas respiratórios sem qualquer tipo de efeito colateral e sem comprometer o sistema respiratório. O sal do Himalaia pode ser usado como solução salina no umidificador e para fazer inalação, proporcionando, assim, uma limpeza mais saudável das vias respiratórias, eliminando possíveis bactérias que possam estar presentes nas cavidades nasais.

Melhora a qualidade do sono

Já comentamos sobre o banho com sal do Himalaia. Para relaxar os músculos e a mente e ter uma noite de sono mais tranquila, basta adicionar uma pequena quantidade de sal do Himalaia no banho por imersão pelo menos uma vez por semana. O sal contém determinadas substâncias que conseguem repor e restaurar os níveis de energia, melhorando a qualidade do sono, promovendo equilíbrio na acidez do organismo e fazendo a desintoxicação, enquanto o corpo se prepara para descansar.

Promove a saúde arterial

O uso do sal do Himalaia pode ajudar a prevenir e a eliminar problemas e danos nas artérias, ajudando a retardar o desenvolvimento de varizes. O sal ajuda a limpar as artérias, melhorando a circulação sanguínea e eliminando as placas, prevenindo a possibilidade de formação de varizes.

Regula a hidratação orgânica

Os atletas e praticantes de atividades físicas costumam tomar bebidas esportivas comerciais, que são apresentadas como hidratantes rápidos e que oferecem alguns tipos de eletrólitos, como o sódio, o potássio, o cálcio, o magnésio e o cloreto de sódio. No entanto, essas bebidas também contém alguns ingredientes que podem provocar danos à saúde, como açúcar e conservantes químicos em excesso. O consumo de uma bebida preparada apenas com água e uma colher de chá de sal do Himalaia apresenta os mesmos efeitos de qualquer bebida energética, trazendo menos riscos à saúde, já que o sal contém todos os eletrólitos necessários para a regulação dos fluídos do corpo, sem apresentar os produtos químicos presentes nos isotônicos comerciais.

Alívio para enxaquecas

O sal do Himalaia fortalece o sistema imunológico, aumentando os níveis de energia, equilibrando os níveis de serotonina no sangue e restaurando o equilíbrio alcalino do organismo, reduzindo a gravidade das dores de cabeça e das enxaquecas.

Para encontrar o Sal, você precisa procurar em lojas de Produtos Naturais.

Facebook Comments